LUAN LUANDO | Curta Saraus
0

LUAN LUANDO

Published at 20:27 in ,

Traição

O Sr. Revolver

Encontrou a dona bala

Nos braços

Nos peito

No coração de um desconhecido

... vagabunda.

Ministério

O ministério da minha saúde adverte beber coca-cola é prejudicial a pé, cabeça, coluna, coração e a tudo que pode se furar com balas de guerra.

Ao persistir os sintomas o poder popular deverá ser consultado.

Revolta

Volto para a fila do hospital,

Revolto e volto que me revolta.

A fome volta e revolta,

A enchente volta,

As mortes e os destroços revoltam,

Essas voltas, revolta e reviravolta.

Me revolta

Mocambo

(refrão 2x)
salve...maloqueiro, mocambeiro, brasileiro
salve...mocambeiro, brasileiro, maloqueiro
salve...brasileiro, maloqueiro, mocambeiro
rimo por amor não pelo dinheiro.

nesta luta não estamos só
ouça nossa voz
que patrão o que, vamos trabalhar pra nós
olha que visão
maldita alienação
quer servi o patrão
caixa de Pandora, caverna de Platão
por isso que eu mocambo, que cambo, que sambo
sou poeta deverás
negros jacobinos, panteras
construindo o poder popular
do socialismo, libertário, palmarino, periférico

descendentes malês muçulmanos
negros Bolivarianos
nos mocambos latino americanos
proclamando a união das quebradas
a internacional favelada.

A enchente veio, alago,lago
levo, mato
a lama fico.
Depois a gente lava
com o livro começou
com livro que isso acaba
salve Lila guerreira nagô
que nos quilombos literário falo
vontade de terreiro mocambado de palmeiras
de troca idéia com as tiazinha da fera
vontade de mim estudar
no cabelos,nos pés, mãos
nos olhos, nas tranças, nas danças
vontade de reler a história no curso das veia
periferia é minha telha
minha teia
a burguesia que se foda
vaguei os livros me sujei com a merda toda
não preciso ler sua patifaria
tenho minha própria academia
olha só
é tempestade cultural
é edições toró
a arte aqui ferveu
as vozes negras clariô


(refrão 2x)
salve...maloqueiro,mocambeiro,brasileiro
salve...mocambeiro,brasileiro,maloqueiro
salve...brasileiro,maloqueiro,mocambeiro
rimo por amor não pelo dinheiro.

Na direita a escopeta
na esquerda a caneta

vamos pra treta
teatro do oprimido
Augusto Boal, valeu Lona preta
a terra é de todos
a terra é pra todos
MTST, a luta é pra valer
salve Helena sem teto, diva de tróia
nesse ciclo incandescente

negra, mulher,brasileira chapa quente
essa mina que eu falo
é como Frida Calo
Dandara do corre
negâ do porre
mulher de pele preta
que corre atrás das letras
como Carolina Maria de Jesus
ouvindo Veja a Luz
salve...salve Clementina de Jesus
por isso que mocambo,que cambo, que sambo
sou sujeito bamba
toca essa macumba
arrepia essa zabumba
a lua daqui é mais bela
arte feito angu, caldo de feijão
jogamos na panela
é maloqueiro, é malungueiro, é macambeiro
é de terreiro , é brasileiro
ouvindo Bezerra da silva e Jackson do pandeiro
sou Arlequim desta terra
pode vim que eu tô Briguela.
Calos pretes, Bertold Brecht
Ernesto tche Guevara
Chico Mendes,Osvaldão
Lamarca, Mariguela

palavras libertárias
Huey Newton, Mumia abu Jamal, Mandela
sou poeta menino
como capitão virgulino
ser mau com os maus
Malcom X
eu sou assim, Luiza amahin
da tribo tupi
mas você nego, ser negô, ser nagô
se nego, senagal, der legal.
Mas negô nego buiu
se afirmo Zulu
guerreiro é mais um
como Cândido em sequestro
do cargueiros das trevas
iça a vela, pega o livro lê e leva
isso nunca falha, no batuque da alfalha
influenciado por Elis Regina,Sabotagem, Tim Maia

(refrão 2x)
salve...maloqueiro,mocambeiro,brasileiro
salve...mocambeiro,brasileiro,maloqueiro
salve...brasileiro,maloqueiro,mocambeiro
rimo por amor não pelo dinheiro.

ocupai, ocupai, ocupai
para o pai,para o filho,para a mãe
ocupai, com preta lona
no agudo da sanfona
influenciado por, Chico Buarque, Luiz Gonzaga e Racionais
reforma agraria urbana a gente é que faz
o estudo favelado tem que ser completo
Guimarães rosa ,patativa do assaré, João Cabral de mello neto
por que ...nordestino soul
preto soul, bleck power soul,
é som , soul da favela
do povo latino afro-ameríndia
é o poder popular
de Canudos e Palmares
terra de Conselheiro, terra de Ganga Zumba
bumba... meu boi, ciranda,coco,maracátu,cacuriá,
isso é nossa escola
empino pipa e jongo bala
e nesse jongo,sou vetikongo,sou do kongo
mas play boy vem,
com tche Guevara no peito
e naki no pé
pergunto qual é.
quer colar pra somar
cuidado quando vim

favela é assim.
é foda ,já que periferia é moda
se está pensando que é Disney Lândia
está perdido no mapa
cato papelão amasso lata
que são os sucessores de Zapata

(refrão 2x)
salve...maloqueiro,mocambeiro,brasileiro
salve...mocambeiro,brasileiro,maloqueiro
salve...brasileiro,maloqueiro,mocambeiro
rimo por amor não pelo dinheiro.

são mil treta
poucos trutas
mina e manos
os que ficam são espartanos
preparado para arregaço
o que eu falo, eu faço
se rap é compromisso
cadê nóis vocês
e rima pros gays
sei o que sei o que sei
eles são homens
por dizerem que são gay
rap é compromisso arte é movimento
são vários elementos
é trafego, é trafico de informação
chama os malungos camarada
as FARC da quebrada
eu não julgo ninguém
cada um joga com as quarta quem tem
do veneno fiz coringa, joguei pros boy
não jogaram pra nóis
a trinxeira
a riqueza verso a dor
eu versador
não sou presa, nem predador.
Luto pra afirma a cor
pra afirma valor
luto pelo preto amor
liberdade para raça
identidade para a cor
seja ela qual for, seja ela qual for
não pago de Cinderelo, não pago de Cinderela
sô mais ser um umbi na favela
do que um escravo na novela
América deixa de chora
as veias estão abertas
tá tudo de perna pro ar
a luta continua não podemos parar
o sangue estanca
a ferida cura
expedición donde miras
eu vou pra lá
caminhar conhecer novos varal
é guerrilha cultural
palavras de um poeta
americano... do sul da América
essa é a forca da literatura periférica.

Prólogo com P

Peço proteção

Peço protagonismo pra periferia

Presa? Predador? Pode Para!

Periferia preparada Panteras

Propósito popularizar propriedade

Positivo produção pão.

Parar privatização pessoas

Por praças, parques,praias

Preciso.

Pensamentos primitivos

Prédios, pilares , pirâmide

Patrões,políticos, policia

Poderosos patrocinando

Presídios,porradas,pobreza

Podre

Políticos para planalto

Produzindo plebiscito por propina

Pressão popular

passeatas, protesto, placas, postesia

Paulinho produzindo poesia

Paisagem perfeita

predestinada pro povo

Pomares paneladas,peladas,pipa,peões,pagode

Propósito pátria popular Palmares

Perigo! padre, pastores, políticos,policias

Perigo! Poltronas, programas, pipocas passividade

Pretérito perseguições

Presente punições

Porra! Pêra

Príncipe pra propaganda patético

plebeu produzindo poesia

Preta pichain Pilar

Pensamentos poéticos

preciso

Perpetuação participação perférica

Poder para povo preto

Poder para povo pobre

Poder popular

Poder popular.

Spread The Love, Share Our Article

Related Posts

Post Details

No Response to "LUAN LUANDO"

Postar um comentário